7 filmes mais quentes e melhores que 50 tons de cinza

cinza

Fazer uma lista de filmes mais sensuais e corajosos que o famigerado “50 tons de cinza” é algo realmente muito fácil, porque é difícil ver um filme tão enrustido e áptico como esse. “50 tons de cinza” é um “soft porn blockbuster para toda familia”. Que venha o universo expandido, spin offs, remakes, bonequinhos e etc!

Obs: A lista só tem filmes atuais de 2000 para cá (então não vai ter nada de “Império dos sentidos”, apesar de ser um clássico obrigatório do gênero); Peço perdão também por deixar de fora alguns dos mestre do gênero como Bigas Luna e etc; E claro, lógico que muitos filmes vão acabar ficando de fora da lista também.

Na lista foquei mais na qualidade, do que no teor de erotismo. Afinal, mais importante que “peitinhos” é o conteúdo…” e que conteúdo”! Piadas infames a parte, segue a lista:

Sentiu falta de algum filme deixe um comentário.

E sua mãe também

menage_f_004

“E sua mãe também” é um filme mexicano, dirigido por Alfonso Cuarón (Harry Potter: Prisioneiro de Azkaban, Filhos da Esperança e Gravidade). O filme foca em dois jovens amigos: Julio (Gael García Bernal) e Tenoch (Diego Luna) que ao conhecer Luisa (Maribel Verdú) esposa espanhola de Jano, primo de Tenoch, a convencem a partir com eles para uma praia paradisíaca chamada “Boca Del Cielo”.

O filme ficou famoso por tocar tratar da sexualidade dos adolescentes e jovens de forma extremamente franca. O filme também é inteligente ao inserir comentários perspicazes relacionados cultura pop e política nos diálogos, sem perder o foco do tema principal que é amadurecimento e florescer da sexualidade dos seus personagens. Um filme moderno e autentico.

Aproxima-se muito do filme de Salles “Na estrada” quanto a retratar uma geração, no caso a atual, e por tocar em temas com tanta liberdade e desembaraço.

Os Sonhadores

d

Bernardo Bertolucci é um dos grandes do cinema, o diretor italiano construiu uma filmografia invejável ao longo dos anos, sempre olhando de perto o ser humano e seus desejos mais íntimos. É dele um dos filmes mais eróticos e belo, a tratar o tema do desejo sexual: “O último tango em Paris” (para mim um dos melhores filmes de todos os tempos).

Esse “Os Sonhadores” é uma volta de Bertolucci a esse universo sem pudor e sem amarras. Um filme que retrata a juventude em sua plenitude e desvenda seus mais íntimos desejos. Um filme que marcou a vida de muitos, um cult por excelência.

obs: Filme de apresentou ao mundo Eva Green.

9 canções

images

“9 Canções” é um ótimo filme do diretor independente Michael Winterbottom, que retrata a geração do começo dos anos 2000 e a cultura pop que a permeia, usando como avatar um casal. Entre shows rock e muitas cenas sexo, temos um casal se despindo (perdão pelo trocadilho) emocionalmente diante do publico.

Desejo e Perigo

lust-caution-bedroom

“Desejo e Perigo” é um belo suspense de época sobre espionagem. O longa tem uma reconstituição época belíssima, uma direção elegante (mas, incisiva do ótimo Ang Lee) e cenas de sexo bastante gráficas. Um filme que explora dubiedade da natureza humana, uma vez que seus personagens se vêem divididos entre o dever, o amor e os desejos do corpo.

Shame

Brandon

O sexo nem sempre é prazeroso, esse é o caso desse sisudo filme do diretor Steve McQueen (12 anos de escravidão) com os atores Michael Fassbender e Carey Mulligan. McQueen, faz uma certeira analise sobre um homem viciado em sexo, um filme sem meio termos ou firulas. Uma visão melancólica e dolorosa sobre a neurose humana.

Menção: Ainda nesse tema de vicio por sexo… Ninfomaníaca – Parte 1 e 2 é tentativa Lars Von Trier (Ondas do destino, Dogville) de chocar o mundo com seu filme sobre o tema. Mas, infelizmente Lars se perdeu na publicidade, e entregou um filme bem mais morno que o prometido. Mas, que ainda sim tem seus bons momentos.

Azul é cor mais quente

cena-do-filme-azul-e-a-cor-mais-quente-1383322322274_680x478

É um filme naturalista e sensível dirigido por Abdellatif Kechiche, sobre as primeiras experiências de garota com o começo da vida adulta. O longa tem interpretações excelentes, principalmente da atriz Léa Seydoux que tem uma interpretação visceral e sincera (ela é a principal qualidade do filme).

Um longa que não tem vergonha na hora de mostrar intimidade da sua personagem, seja nas longas cenas de sexo ou nos pequenos momentos do cotidiano.

Secretária

tumblr_m5tk5f9H651r5x69xo3_500

Um filme realmente interessante, despudorado e inteligente sobre fetiches sexuais. Um longa com personagens de complexos, cheio de detalhes e nuances psicológicas. Se tiver que ver só um filme sobre masoquismo e afins, esse é a pedida certa, bem mais interessante que “50 ou 100” tons de qualquer coisa.

Menção: Entre as pernas (1999) – ótimo filme espanhol; Lucia e sexo (2001); Kinsey (2003); Tatuagem (2014);

3 ideias sobre “7 filmes mais quentes e melhores que 50 tons de cinza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam