Category Archives: Resenha

black-uvarau

Black Sabbath e o Nascimento do Heavy Metal

O que dizer sobre o nascimento do Heavy Metal? São várias as histórias, mas todas elas têm um denominador comum: o Black Sabbath. A banda nasceu na cidade de Birmingham, na Inglaterra, em 1968, e foi formada pelo guitarrista Tony Iommi, pelo baixista Geezer Butler,

shera

She-ra e as Princesas da Individualidade

Uma nova geração pede novos desenhos! Assim, das mudanças de paradigmas que ocorrem ao longo do tempo, surgiram e surgem  muitos desenhos com perspectivas divergentes das anteriores. Por isso, as animações antigas vêm sofrendo com a era da transformação, na qual a nostalgia e a

imagem-destaque

O Farol – Crítica

O Farol, do diretor Robert Eggers, é um longa que foge totalmente do terror, ou horror convencional, do mesmo diretor do excelente filme A Bruxa, que, apesar de dividir opiniões, esse que vos fala amou, além de ser um ótimo exemplo de como explorar a

ghostposter-1

A Ghost Story (2017) || Crítica

…‘Esta vida, como você a está vivendo e já viveu, você terá de viver mais uma vez e por incontáveis vezes; e nada haverá de novo nela, mas cada dor e cada prazer e cada suspiro e pensamento, e tudo o que é inefavelmente grande

semtulo-1

Castello Branco – Sintoma || Crítica

Por: Douglas Ribeiro Quando, no começo de seu disco novo, Castello Branco canta: “fica mais leve o peso do seu coração” já deixa claro para ouvinte quais são suas intenções. “Sintoma” é um disco poético e sensível que navega pela MPB, folk, eletrônica e pop,

4albuns de 2015

4 álbuns de 2015 que arrependerás se não ouvir

Por:Marcelo Lopes Vieira Já nos dirigimos ao ponto médio da linha temporal que compreende nosso ano de 2015 e o mundo musical se mostrou efusivamente ativo até agora. Muitas decepções (como os fracos álbuns do Faith No More, Alabama Shakes e Blur), muitas confirmações (como

IMG_4641-1024x683

Resenha: Ferréz – Deus Foi Almoçar

Por:Marcelo Lopes Vieira Se você já está familiarizado com a literatura socialmente engajada à periferia das grandes cidades orquestrada por Ferréz, e o enquadra em um estereótipo de arauto dos menos favorecidos, esqueça! O próprio autor, ao vender seu livro como um anúncio na contracapa,

sbornia

Até que a Sbórnia nos separe

Por:Douglas Ribeiro “Até que sbórnia nos separe” é um filme incomum dentro do cinema nacional, primeiro por se tratar de animação e segundo pela sua proposta visual (e narrativa) arrojada. O longa é baseado no homônomo espetáculo musical “Tangos e Tragédias”, que ficou 30 anos