Cinema 2014: Romances

2

Romance

Ela

cena-do-filme-ela-de-spike-jonze-1389313182765_956x500

“Ela” ganhou o premio de melhor roteiro original no Oscar, com o todo o mérito diga-se de passagem. O texto do roteirista e diretor Spike Jonze (Quero ser John Malkovich, Onde vive os monstros) não é só espetacular pela sua premissa original, mas principalmente, pelas as entrelinhas e pela forma que a história é contada. O longa é um lindo estudo sobre as relações amorosas, a solidão e a complexidade da vida emocional dos seres humanos. “Ela” é uma ficção, não muito distante da realidade, com as perguntas certas, e com um alguns dos mais bonitos e afiados textos, dos últimos anos no cinema.

Lista dos melhores do ano 2014: 25 Melhores Filmes de 20114

Mesmo se nada der certo

BtZx8VnCIAEe7Qb

Por mais que esse filme soe como uma versão “mainstream” do longa mais famoso do diretor, o espetacular “Apenas uma vez” (um dos meus filmes favoritos), tem algo nesse novo trabalho que me faz identificar muito com ele.

John Carney mostra aqui nesse “Mesmo se nada der certo”, mais uma vez seu grande talento e sensibilidade para contar histórias sobre sonhadores, músicos e etc. Enfim um longa simples, beirando o clichê, mas que possui uma aura intimista toda particular. Um filme delicioso, sensível e gratificante.

Lista dos melhores do ano 2014: 25 Melhores Filmes de 20114

Vidas ao vento

Cinemascope-vidas-ao-vento-2

“Vidas ao vento” é o ultimo trabalho do mestre Hayao Miyazaki (Princesa Mononoke, A Viagem de Chihiro) e só por isso já um bom motivo para assistir.

O filme conta a história do design Jiro Horikoshi, apaixonado por arte e aviação, que acabou ajudando o Japão a construir um dos aviões mais mortíferos da Segunda Guerra Mundial.

O longa é uma linda e trágica história de amor entre o protagonista e sua amada. Um dos filmes mais bonitos do ano.

Hoje quero voltar sozinho

hoje-eu-nao-quero-voltar-sozinho

O filme de estreia do diretor Daniel Ribeiro, é baseado no curta “Hoje não quero voltar sozinho” dele mesmo, e com o mesmo elenco do longa. Tanto o curta, quanto o longa-metragem, são experiências deliciosas com seu ritmo próprio. Divertidos e sensíveis na medida certa.

Funcionando como um filme de escola, ou sobre juventude, o longa se saí muito bem devido ao elenco cheio de carisma e suas qualidades de roteiro. Sem mais delongas, o tema do relacionamento gay no filme é tratado como um relacionamento qualquer, sem qualquer distinção ou afetação.

Um longa onde tudo é feito com tanta delicadeza, que é impossível não se encantar com ele. Tudo, guiado por um ótimo roteiro, cheio de diálogos inteligentes e bem naturais, e as cenas de uma beleza sutil (beleza essa, movida muito mais pelas interpretações na medida certa e os diálogos suaves, do que por outro qualquer deleite visual gratuito).

O filme ainda tem uma trilha sonora excelente com Cícero, Marcelo Camelo, Belle and Sebastian e The national. Um dos melhores filmes do ano!

Lista dos melhores do ano 2014: 25 Melhores Filmes de 20114

The Spectacular now

A principal qualidade do filme “The Spectacular now” está na sua capacidade de tratar com inteligência temas como: passagem para vida adulta, a busca pela aceitação e o alcoolismo na adolescência. Enfim, um ótimo filme que passou meio despercebido, mas merecia melhor sorte.

obs: O filme é dirigido pelo roteirista, do ótimo “500 dias com ela”, James Ponsoldt.

Será que?

cena-de-sera-que-1411596184235_956x500

“Será que?” é uma comédia romântica indie, com um texto afiado, atores carismáticos (leia se: Daniel Radcliffe, Zoe Kazan, Adam Driver e Rafe Spall) e ritmo certeiro. Um dos melhores do gênero de 2014, apesar do final, que não me agrada muito.

Magia ao Luar

6edpkxf9444s4oqb2fl6a2o3d

Woody Allen nem sempre é genial. Mas, mesmo quando ele não acerta em cheio o resultado acaba sendo positivo. Magia ao Luar é um filme com problemas, mas ainda sim é um longa bastante simpático e perspicaz (quando quer).

Refém da paixão

filmes_6788_Refem-da-Paixao-1

“Refém da paixão” não é esse desastre todo que povo tem falado. É na verdade um ótimo filme, com boas atuações, um roteiro bem escrito e uma direção competente (do sempre ótimo, Jason Raitman [Juno, Amor Sem escalas]).

A trama realmente é meio novelística, mas com claros traços de inteligência e delicadeza. Desastre mesmo, é o ultimo filme de Raitman: “Homens, mulheres e crianças”, mas isso é outro assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam