Os Grandes álbuns renegados do rock n’ roll

banner-novo
O ser humano não é perfeito. Esta é uma premissa muito utilizada quando nós, seres humanos, somos apontados por um erro ou outro. Partindo desta frase podemos dizer que um grupo de três a cinco pessoas tem mais probabilidade de cometer um erro. E pode ter certeza que este grupo será duramente criticado se tiver construído um legado de acertos. O maior exemplo desta minha tese? As bandas de rock.

Sim caros leitores, as bandas de rock são grupos que escolheram um terreno inseguro para trilhar. Basta um pequeno deslize em sua discografia para transformar uma banda genial em uma banda crucificada no Gólgota musical. Ou seja, basta a banda lançar um disco que não agrade tanto, ou que fuja dos seus padrões para que comecem as duras críticas. Hoje, quero passar por alguns discos que foram esmagados pela crítica ou obscurecidos por grandes clássicos e que, talvez por isso, passaram despercebidos até pelo ouvinte mais atento. Para corroborar esta ideia veremos que…

… Até os grandes produzem álbuns renegados.

1

Álbuns renegados são aqueles que foram injustiçados pela crítica musical e até pela sua legião de fãs. Pra começar com o pé direito vamos a um disco da maior banda de rock em atividade do momento. O ano era 1967 e os Rolling Stones, assim como toda banda do mundo naquele período, corriam atrás da inovação trazida pelos Beatles. Depois que os Fab-Four lançaram o álbum Revolver um ano antes, o cheiro de revolução pairava no ar e muitos eram os candidatos a lançar o grande álbum do rock. Naquele momento somente duas bandas poderiam alcançar o grupo de Liverpool. Os Beach Boys pararam no meio do processo de composição de Smile (e seu Pet Sounds seria o Sgt Peppers se este não tivesse saído antes), e os Stones lançaram seu primeiro de vários álbuns renegados. Their Satanic Majesties Request fora lançado na cola de Sgt Peppers dos Beatles, em novembro de 1967, e foi duramente criticado no seu lançamento, mas creio que exista muita coisa boa naquela bolacha. Apesar de ser duramente criticado, o disco figurou na segunda posição do Billboard 200 de 1968 e vale a pena uma bela ouvida em Citadel, The Lantern, On With The Snow e a clássica 2000 Man que foi coverizada pela banda Kiss em seu Unplugged de 1995. Considero este álbum renegado, pois nunca é lembrado quando se fala em Stones e até a banda não toca as músicas aqui presentes há tempos. Nada mais natural, dê uma olhada na seqüência de clássicos do rock lançados após este disco: Beggar’s Banquet(1968), Let It Bleed(1969), Sticky Fingers(1971), Exile On Main Street(1972), Goat’s Head Soup(1973) e It’s Only Rock N’ Roll(1974) Mas pode ter certeza que vale a pena ouvir Their Satanic… .

2

No heavy metal a coisa é um tanto mais séria até pelo caráter fanático dos fãs. Assim, este estilo gerou muitos álbuns renegados e vamos discorrer sobre os baluartes do estilo mais pesado do planeta. O Iron Maiden, até mesmo pela extensão de sua discografia produziu um bom número deste tipo de disco. O clichê seria indicar um dos dois gravados com o vocalista Blaze Bayley, mas o álbum renegado dos ingleses que vale a pena ouvir é No Prayer for the Dying. Muitos creditam o fracasso das composições ao foco que Bruce Dickinson estava dando na composição de seu primeiro álbum solo. Mas neste disco existem músicas muito boas. Bring Your Daughter… To The Slaughter que fora composta para uma trilha sonora, mas rejeitada em seguida, Holy Smoke que deve se desconsiderar o clipe ridículo e dar crédito a mensagem presente na sua letra, Tailgunner e Fates Warning. Não só a a maior banda inglesa de heavy metal possui muitos álbuns renegados, a maior banda americana também. O Metallica produziu ao menos três destes álbuns. No caso deles ficarei com o óbvio, o álbum Load. Este álbum não possui a classe dos álbuns dos anos 80, nem o brilhantismo do álbum negro de 1990, mas se fosse lançado sem o nome Metallica estampado na capa seria um clássico do rock noventista por músicas como Until It Sleeps, King Nothing, Hero Of The Day, Bleeding Me e a beleza sulista de Mamma Said.

Os grandes álbuns renegados

Não dá pra citar todos os grandes álbuns, assim preparei a lista abaixo como os álbuns que considero injustiçados e que possuem músicas de qualidade.

1. Chris Cornell – Euphoria Morning: Vale ouvir: Can’t Change Me, Follow My Way, Wave Goodbye, a melhor de todas e a belíssima When I’m Down.

2. Pearl Jam – No Code: Vale ouvir: Hail Hail, Off He Goes, Smile, que é a melhor de todas e Red Mosquito.

3. Silverchair – Diorama: Vale ouvir: The Greatest View, Across The Night, Without You e After All These Years.

4. Sonic Youth – Dirty: Vale ouvir: 100% e Young Against Facism.

5. Capitain Beyond – Sufficiently Breathless: Vale ouvir: Sufficiently Breathless, Bright Blue Tango, Distant Sun e Evil Men.

6. Kraftwerk – Radioactivity: Vale ouvir: Radioactivity , Antenna, Airwaves e Radioland.

7. Lynyrd Skynyrd – Twenty: Vale ouvir: Voodoo Lake , Travelin Man, Blame On A Bad Song e Never Too Late.

8. Queen – Hot Space: Vale ouvir: Under Pressure vale o disco todo.

9. Rush – Presto: Vale ouvir: Show Don’t Tell, The Pass, Anagram e Chain Lightning.

10. Megadeth – The World Needs A Hero: Vale ouvir: Dread And The Fugitive Mind, Moto Psycho, Return To Hanger e Promises.

11. Anathema – A Fine Day To Exit: Vale ouvir: Barriers, Release, Temporary Peace e Leave No Trace.

12. Sepultura – Against: Vale ouvir: Against, Choke, Old Earth e Common Bonds.

13. Slayer – Diabolus In Musica: Vale ouvir: Bitter Piece, In The Name Of God, Screaming From The Sky e Wicked.

14. Aerosmith – Rock And A Hard Place: Vale ouvir: Jailbait,Cry Me A River, Joanie’s Butterfly e Rock In A Hard Place (Cheshire Cat).

15. Deep Purple – Come Taste The Band: Vale ouvir: Coming Home, Lady Luckyr, I Need Love e You Keep On Moving.

16. Kiss – Dinasty: Vale ouvir: I Was Made For Loving You, 2000 Man, Sure Know Something e Magic Touch.

17. Led Zeppelin -Presence: Vale ouvir: Achiles Last Stand, Nobody’s Fault But Mine, For Your Life e Tea For One.

18. Twisted Sister – Love Is For Suckers: Vale ouvir: Love Is For Suckers, Hot Love e I’m So Hot For You.

19. Black Sabbath – Born Again: Vale ouvir: Transhed, Stonehenge, Digital Bitch e Zero The Hero.

20. Bruce Dickinson – Skunkworks: Vale ouvir: Innerspace, I Will Not Accept The Truth e Space Race.

21. Van Halen – III: Vale ouvir: Without You, From Afar, Once e Neworld.

22. Helloween – Pink Bubbles Go Ape: Vale ouvir: Kids Og The Century, Back On The Streets, Number One e Pink Bubbles Go Ape.

23. Judas Priest – Turbo: Vale ouvir: Turbo Lover, Parental Guidance, Out In The Cold e Hot For Love.

24. Saxon – Innocenco Is No Excuse: Vale ouvir: Call Of The Wild, Back On The Streets, Rock ‘N’ Roll Gypsy e Broken Heroes.

25. Ramones – Adios Amigos: Vale ouvir: She Talks To Rainbows, I Love You, The Crusher e I Don’t Want To Grow Up.

26. Engenheiros do Hawaii – Gessinger Trio: Vale ouvir: A Ferro e Fogo, A Onda, Freud Flinststone e O Preço.

27. Legião Urbana – A Tempestade: Vale ouvir: Mil Pedaços, Quando Você Voltar, 1° de Julho e Dezesseis.

28. Lobão – A Vida É Docê: Vale ouvir: El Desdichado II, A Vida É Doce, Vou Te Levar e Universo Paralelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam