Rock N’ Roll em duas rodas

moto
As motocicletas surgiram no final do século XIX e a cultura motociclista nos EUA se consolidou após a Segunda Guerra Mundial, principalmente com a marca Harley-Davidson. Em 1948 foi fundado, em Oakland na California, o Hells Angels, um clube de motociclistas que divide a opnião popular por causa de suas polêmicas e controvérsias nestes anos de existência.

Nos anos 50, surgiu no sul dos Estados Unidos os greasers, garotos com bastante brilhantina no cabelo com um topete considerável e jaquetas de couro. Este estilo foi eternizado por James Dean e Marlon Brando no cinema dos anos 50 em filmes como Juventude Transviada e O Selvagem. Os jovens greasers por sua condição social adotaram a motocicleta como opção de transporte pelo baixo custo. Os Hells Angels, greasers e os filmes de Holywood deram às motocicletas o sinônimo de rebeldia.

2

3

Em meados dos anos 50 surgia o Rock N’ Roll. Uma música rebelde que logo foi associada como trilha sonora dos amantes das motocicletas. Foi uma relação instantânea. Os maiores nomes do rock americano nos idos dos anos 50 utilizavam o visual greaser, ajudando a criar o esteriótipo do jovem desta década. Na Inglaterra, no começo dos anos 60 surgiram os rockers, amantes de motocilcetas, rock n’ roll e R&B, que eram opositores dos mods, grupo que usavam vespas e lambretas como meios de transporte, ouviam ska e os grandes nomes da Motown. Nos anos seguintes, o casamento dos roqueiros e motocicletas ficou ainda mais forte. Filmes como Easy Rider, Wild Angels, Ruas de Fogo, etc. ajudaram a solidificar este casamento Um dos ícones do southern rock, Duanne Allman, morreu em um acidente com seu veículo de duas rodas, assim como viria a acontecer com Steve Lee, vocalista da banda sueca Gotthard. Esta paridade, rock n’ roll e motocicletas, continuou com a evolução dos tempos culminado com união da cultura motociclista e o Heavy Metal, principalmente com bandas inglesas da NWOBHM (New Wave Of British Heavy Metal). Bandas como Saxon e principalmente o Judas Priest fizeram esta ligação direta que levou a uma nova moda motoclista na mídia nos anos 80 com os filmes O Selvagem da Motocicleta e O Exterminador do Futuro.

4

Hoje, nesta postagem, quero destacar as doze melhores canções, não necessariamente roqueiras, com a temática da liberdade e rebeldia motociclista, seja pelas letras ou qualquer ligação com os veículos de duas rodas que desperta o desejo de tantas pessoas pelo mundo afora. Vamos lá, encha o tanque, acelere e aumente o volume:

1. STEPPENWOLF: Born To Be Wild

O hino dos motoqueiros de todo o mundo e um dos maiores clássicos do rock de todos os tempos. Alguns historiadores dizem que o Heavy Metal começa aqui.

2. THE SHANGRI-LAS: Leader Of The Pack

Um dos grandes hits do ano de 1964 que narra a história de um líder de gangue de motociclistas que morre num acidente.

3. LYNYRD SKYNYRDS – Free Bird

Música composta em homenagem a Duanne Allman que morreu em um aidente de motocicleta.

SAXON – Motorcicle Man

Um dos hinos metaleiros dos motociclistas.

JUDAS PRIEST – Hell Bent For Leather

Essa música ficou associada a Rob Halford entrando no palco com sua Harley-Davidson quando a banda ia executar este hino em seus shows.

GUNS N’ ROSES – You Could be Mine

Trilha sonora do filme O Exterminador do Futuro 2, esta é a canção que ficou associada ao personagem futurista de Schwarzenegger e sua Harley-Davidson Fat Boy.

http://youtu.be/CzB5hFINC_k

JUDAS PRIEST – Turbo Lover.

MOTORHEAD – Iron Horse/Born To Loose.

O “cavalo de ferro” na estrada.

NEIL YOUNG – Unknown Legend

MEAT LOAF – Bat Out Of Hell

BRIGITTE BARDOT – Harley Davidson

A bela musa do cinema interpreta uma canção em homenagem a uma das maiores empresas de motocicletas do mundo.

HAMMERBOX – Trip

Canção presente em uma das edições do jogo Road Rash e que virou hit motoqueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam